Portal de Uruçuí - A Notícia do Tamanho da Verdade!

Eleição será impugnada em cidades onde militares atuarem sem autorização

Durante o pleito, as tropas das Forças Armadas não terão poder de polícia e poderão atuar somente para coibir crimes eleitorais.

01/10/2018 11:55 em Política Piauí
Eleição será impugnada em cidades onde militares atuarem sem autorização
Eleição será impugnada em cidades onde militares atuarem sem autorização

Na manhã desta segunda-feira (01), as Forças Armadas Brasileiras apresentaram ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI) o plano de ação no Piauí para as eleições que acontecem no próximo domingo (07). Os militares não terão poder de polícia, atuando somente para coibir crimes eleitorais, como boca de urna e transporte ilegal de eleitores.

A Forças Armadas já chegaram em Fortaleza, onde ficarão concentradas, e de onde partirão para atuar nas 122 cidades piauienses que tiveram autorização do Tribunal Superior Eleitoral para receber reforços. O TRE destacou que as tropas deverão atuar somente nos municípios para onde foram direcionadas e que a votação pode ser impugnada em cidades onde os militares atuarem sem autorização.

Ao todo, o Piauí receberá 1.500 homens das Forças Armadas, que atuarão sob o comando dos juízes eleitorais de 39 zonas. Foram destacados reforços de quatro batalhões no Estado: 2ª BEC de Teresina, 25º BC de Teresina, 3º BEC de Picos e 4º BEC de Barreiras.

“A Tropa Federal vai estar totalmente voltada pra coibir crimes eleitorais. A responsabilidade de manter a ordem é da Força da Polícia Militar e da Polícia Civil local”. As tropas também não vão ter autonomia de ação: cada tropa vai estar sob responsabilidade do juiz eleitoral de cada zona, que vai determinar o que vai ser feito por cada um. Eles vão unicamente coibir boca de urna, transporte ilegal de eleitores, compra de votos e todas ações relacionadas a questões eleitorais”, foi o que pontuou o coronel Cunha Matos, responsável pela operação no Piauí e no Ceará.

Presente na reunião, o desembargador Sebastião Martins, presidente do TRE-PI, declarou estar tranquilo para o pleito e destacou que nenhum tipo de crime eleitoral será tolerado. “Toda e qualquer ação voltada para o favorecimento ilícito de candidatos vai ser coibida pelo TRE. Esta é a missão para estas eleições”.

Mai de 2,3 milhões de eleitores vão votar nas eleições de domingo no Piauí. Pelo menos 80 mil não poderão exercer este direito por estarem em falta com a Justiça Eleitoral e um dos principais motivos para isto é o cancelamento dos títulos devido à não regularização do cadastro biométrico. Para os eleitores que estiverem impedidos de votar, o cadastro eleitoral reabre no dia 05 de novembro para regularização de pendências.

Simulação de voto

O TRE disponibilizou uma urna eletrônica na recepção de sua sede para que eleitores possam simular seus votos e treinar o uso do equipamento para o dia da eleição. A urna ficará no local até a próxima segunda-feira (02).

Fonte: Portalodia.com

Comentários