Portal de Uruçuí - A Notícia do Tamanho da Verdade!

Morre mulher que perdeu boca, nariz e um olho à espera de cirurgia no Brasil

Sem poder falar por causa da mutilação do rosto, Léia se comunicava através de sinais com as mãos.

16/07/2016 11:46 em Social Saúde
Descaso: Morre mulher que perdeu boca, nariz e um olho
Morre mulher que perdeu boca, nariz e um olho à espera de cirurgia no Brasil

Morreu na segunda-feira (8), no Hospital de Clínicas Alberto Lima (HCAL), em Macapá, a dona de casa Léia da Silva da Conceição, de 42 anos. Desde 2014, ela lutava contra um câncer. Segundo a família, Léia teve complicações respiratórias.

Por causa da doença, a dona de casa vivia sem boca, nariz, e o olho direito, retirados em cirurgias para que o câncer não se espalhasse pelo corpo enquanto aguardava por tratamento médico, segundo a família. O caso ganhou repercussão em janeiro de 2015 efez o governo do Amapá bancar viagem dela para Belém, após atrasos no pagamento do Programa Fora do Domicílio (TFD), ao longo de 2014.

A morte de Léia da Conceição foi confirmada pela filha dela, a jovem Lidiane Silva, de 17 anos, que acompanhava diariamente a rotina da mãe, cuidando de curativos e limpeza do rosto da mulher.

De acordo com a jovem, a dona de casa foi internada na primeira semana de fevereiro depois de sentir dificuldades para respirar. Sem poder falar por causa da mutilação do rosto, Léia se comunicava através de sinais com as mãos.

O último contato que mãe e filha tiveram foi no domingo (7), quando a jovem visitou Léia no HCAL, segundo contou. Por telefone, Lidiane disse que um aperto de mão entre as duas foi o último contato. A dona de casa morreu na tarde do dia seguinte.

“Ela faleceu por volta de 16h de segunda-feira. Minha mãe foi ficando muito ruim e teve falta de oxigênio. Com seis dias de internada, acabou morrendo. Fui no domingo com os meus irmãos e peguei na mão dela, ainda muito inchada”, lembrou a filha.

O tratamento contra o câncer da dona de casa estava interrompido por causa de dores fortes que ela sentia e outras complicações. Léia retornou para o Amapá depois de ter ficado quase três meses em Belém fazendo tratamento oncológico.

Câncer
O drama da dona de casa começou depois do aparecimento de dores no nariz. A família suspeitou de inicialmente de sinusite. Após exames mais aprofundados, a mulher foi diagnosticada com câncer de pele, em 2014.

A família diz que uma cirurgia naquela época seria a solução para a doença, mas a demora na emissão de passagens aéreas pelo governo do Amapá para tratamento da paciente em outro estado teria agravado o problema, resultando na perda da boca, nariz e o olho direito.

Sem dinheiro para a viagem, a autônoma aguardava pelo benefício do Tratamento Fora do Domicílio (TFD). A demora na liberação das passagens resultou na mutilação da paciente, afirma a família.

A primeira cirurgia no rosto da mulher aconteceu em agosto de 2014 e retirou o céu da boca e a cartilagem do nariz da paciente. A segunda ocorreu em dezembro do mesmo ano. Na ocasião, o olho direito da autônoma foi retirado.

 

Fonte: Com informações do G1

Comentários